O Arquétipo do Amor

8.6.19

O texto a seguir foi escrito por Vivian Weyrich, e acho que todo mundo deveria ter essa compreensão. Por isso resolvi compartilhá-lo.

“A alegria do amor só é possível se você tiver conhecido a alegria de estar sozinho, porque só então você terá algo para compartilhar. De outra forma, serão dois mendigos se encontrando, agarrando-se um ao outro, mas não poderão obter o êxtase. Criarão infelicidade para ambos, porque cada um irá esperar em vão, que o outro o preencha. E o outro está esperando a mesma coisa.” - Osho

O conceito de almas gêmeas é um arquétipo coletivo que nos fazer acreditar que outra metade de nosso ser nos completará. É uma ilusão, porque nos tornamos capazes de encontrar um parceiro ideal quando estivermos plenos de nós mesmos.
Antes de estar inteiro e pronto para compartilhar o seu frescor, você apenas atrairá parceiros “problemas”. É a lei do universo e nada a transformará em função de você estar se sentindo só. O sentimento de carência e solidão advém do abandono dos nossos centros de felicidade.
Quanto mais precisamos de alguém para nos sentir felizes, mais passageira e limitada será a felicidade. A causa de qualquer carência é a incapacidade de desenvolver um relacionamento inabalável com a própria fonte espiritual. Se nos sentirmos felizes internamente e de bem com nossa individualidade, então uma cumplicidade com o outro poderá ser dividida em forma de comunhão.

O amor é um compartilhar e não um remédio que vai nos salvar dos problemas. A felicidade não virá através do encontro com o parceiro; você encontrará um relacionamento ideal a partir do momento em que encontrar a alegria da sua alma. Em meio a uma maturidade espiritual, um relacionamento amoroso saudável e afortunado pode ser possível.

Quando miramos um amor ideal, estamos fornecendo pistas a nós mesmos de que podemos ser o ideal que almejamos através das qualidades que projetamos no outro. Se você puder verdadeiramente abraçar todos os aspectos do seu ser e confiar na plenitude da sua beleza como ser humano, a vida assumirá a postura de um grande amante.
Nada é mais atraente e amável do que as pessoas que se sentem confortáveis com a própria individualidade. A mente é medrosa e insegura diante da capacidade de ser digna de amor; contudo a alma reconhece apenas o amor em cada canto do mundo. Você estará encontrando o amor quando sentir que a alma está em fusão com todas as partes do seu ser. Este alinhamento de luz lhe fornecerá todos os ingredientes para a materialização de seus ideais mais secretos.
A mente nunca é capaz dessa fusão, pois está mais atenta a superfície banal da vida. Quando você se apaixona por si mesmo, por um ideal de vida ou pela sua criação de uma parceria amorosa todas as curas são possíveis. Encontrar essa fonte de paixão é estar em contato com a estrutura bioquímica que regenera o seu corpo físico. E você não precisa estar enamorado de alguém para promover o êxtase que a alma transmite para o corpo em forma de cura.

Todos os seus centros vibracionais podem exalar amor sem motivo algum. Este é o hábito dos santos criadores de milagres; eles geravam tanta energia que eram capazes de originar todo o tipo de evento nos domínios da matéria. A paixão é o reflexo da santidade; é impossível sentir Deus em tudo sem estar apaixonado – Todo o apaixonado conheceu a face de Deus de perto.

A energia vinda do amor é plenamente criativa. A fonte da paixão está dentro de nós e se a paixão diminui é porque estamos perdendo o contato autêntico com a alma. O amor renova a sua vida, cura suas feridas e o alimenta de energia criadora. Para descobrir o quão apaixonado você é, olhe para as coisas que já criou ao seu redor.
A sua vida adveio de um estado de profundo querer, de uma paixão por nascer e estar fazendo parte deste mundo. Nada pode ser criado sem paixão e sem amor: até mesmo quando um Buda entra em estado meditativo por meses ele está repleto de paixão em seu centro. E esse estado de plenitude cósmica alimenta o seu corpo e o mantém pleno e sereno de si mesmo, em êxtase com o seu mundo interior.
Esse estímulo espiritual é um poder que todo o ser humano possui e pode gerar internamente através de seus ritmos vibracionais. O maior desperdício é jogar o amor fora em função das mesquinharias da mente que opta sempre por sustentar uma atitude de controle.

Arquétipos estão dentro da criação coletiva do mundo e da sua própria criação individual que modela o seu destino. “Eva se fez a partir da costela de Adão”. É um arquétipo de uma história mítica.
Na verdade, Adão sentiu a necessidade de criar uma parceira através de si próprio. Não por acaso, a costela de Adão simbolicamente representa o chakra emocional por onde flui o nosso maná criativo.
Quando encontramos alguém que preenche aquilo que vínhamos desejando encontrar em um parceiro, estamos vivenciando o poder da nossa criação. Quero isso, gosto disso e imagino me apaixonar por alguém que tenha certas qualidades específicas… E então, você começa a dar abertura criativa para o seu próprio arquétipo.
E quando miramos um ideal é para lá que todo o nosso ser está indo. Quando admiramos o nosso ideal, nos tornamos seu reflexo no percurso da própria busca. Almas gêmeas representam o casal que se tornou igual em vibração, em conduta e em frequências energéticas. No momento em que desejamos o melhor, estamos nos propondo a SER a natureza da nossa intenção.

Há uma forma de você se sentir feliz e é definindo o que você realmente aprecia. Forneça os detalhes de suas preferências ao universo e este lhe dará a imaginação como pista de que tudo o que pode ser sonhado, pode ser conquistado. Veja só o respeito que o universo tem por você: a força propulsora dos acontecimentos é receptiva àquilo que você admira, acredita e acha que merece.

Só há uma forma de você se sentir descontente: é reclamar da vida e investir em relacionamentos frustrantes achando que eles trarão soluções. Quando você decide focar seus objetivos sem se preocupar com o resto do mundo, você está tomando uma atitude egoísta de grande valentia. Se você não se preocupar com a sua felicidade, o resto do seu mundo estará perdido.
Sempre que algo o aborrecer mire a felicidade, dê atenção às imagens interiores que correspondem a uma proposta de vida feliz. Adquira a postura meditativa do espírito que é capaz de observar os acontecimentos sem se deixar levar pelo drama emocional da mente. As angústias ficarão em terceiro plano enquanto todo o seu centro vital estiver direcionado para os seus objetivos.

A única maneira de se aproximar da felicidade é pela admiração de suas preferências. A alma é sua fonte de amor e paixão e ela está viva através de você neste planeta. A sua divindade quer experimentar o melhor através de todas as suas preferências particulares. É comum pensarmos que não somos onipotentes, que devemos pedir a Deus que nossos desejos se realizem, mas a alma está na mesma busca, pois não há separação entre desejo, ideal de vida, corpo, espírito e divindade. Há dois caminhos a seguir e um deles vai dificultar a vida.

Mas como somos animais inteligentes, cedo ou tarde, acabamos por escolher o caminho que nos acena com maior qualidade de luz. Para que você não se perca no redemoinho das emoções conflitantes pergunte a si mesmo sempre que achar necessário:
  • Que tipo de relação eu quero viver?
  • Que tipo de relacionamento poderá me satisfazer por completo?
  • Qual o perfil do meu parceiro ideal?
Uma vez que você tenha detalhado, esteja certo de tudo o que quer e não tenha medo de pedir demais, então, a barganha estará sendo executada. Você merece aquilo que o fará plenamente realizado em todos os sentidos, pois essa é a única maneira de viver que a alma conhece.

Almas gêmeas não existem por serem iguais, e sim porque a sua alma é capaz de criar um parceiro de acordo com as suas preferências pessoais. As pessoas e o mundo estão girando em função das nossas escolhas. As relações mais conturbadas estão existindo para nos mostrar o melhor caminho a ser escolhido. Você só pode escolher de acordo com aquilo que aprecia e não aprecia na experiência da vida. Quando encontramos alguém que nos preenche por inteiro é porque fomos capazes de admirar e nos apaixonar pela nossa própria criação antes do acontecimento real. O amor é o espelho da admiração. Quando admiramos, escolhemos e quando escolhemos, somos plenamente capazes de criar tudo.

"O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo. O que for o teu desejo, assim será teu destino." - Deepak Chopra

Todos os seus relacionamentos pessoais são aspectos profundos do seu ser, expressões da alma para que o fluxo da vida aconteça de acordo com o padrão de um destino. A alma procura nos acenar sutilmente, mostrando-nos um grande plano; embora este destino traçado esteja na estrada que trilhamos, muitas vezes podemos ficar cegos a ele por insistir num erro emocional. Encontrar este plano resulta na nossa eterna busca do relacionamento que nos completará.

Você pode muito bem modelar o seu destino através dos arquétipos de um filme, de uma novela, das histórias e lendas de heróis: Romeu e Julieta, Isis e Osíris, Tristão e Isolda, Eros e Psiquê, o amor de Shiva e Shakti, A Bela e a Fera, Perséfone e Hades, O Plebeu e a princesa, Sansão e Dalila, Cinderela, Branca de Neve…O mundo é bem criativo em torno de todas as histórias de amor. Contudo, a sua capacidade própria de criar é ainda mais criativa. Olhe para todos os parceiros amorosos que já passaram pela sua vida e você notará a responsabilidade que teve em gerá-los. Reconstrua o sentimento que você tinha antes de ter travado um envolvimento emocional e você observará aspectos criativos intrincados dentro do padrão físico e de comportamento de cada parceiro.

Todos os arquétipos criados pelo mundo ou através de nossas escolhas são como obras artísticas que deixam a vida mais gloriosa e heroica quando realmente nos deparamos com a realidade de nossas criações. “Puxa, mas ele é igual ao meu maior ídolo da história…”. “Ela é a personificação de uma Deusa grega que tanto admiro…”.

O milagre é perceber que você tem o dom de mover a sua vida como bem entende através das suas escolhas e admirações particulares. Quando você reconhece e descobre o plano pretendido pela alma, uma gaiola se abre em volta de si mesmo, lhe fazendo perceber a beleza de outros horizontes. A alma pode alcançar o melhor e o sublime muito mais facilmente do que o comportamento manipulador da mente.
Reconhecendo o relacionamento que pode lhe fornecer muito mais realização, você reconhece a vida abundante que a consciência divina está querendo lhe mostrar. O caminho traçado pela alma pode se mostrar através de um simples insight ao ver um filme, ler um romance ou através da pura inspiração. Procure a mensagem por de trás de cada arquétipo e comece a desenhar o seu mundo sentimental.

O amor é encontrado quando você se reconhece como o ser mais pleno e digno de amor do universo. Se pudermos ver a vida com os olhos através da alta consciência observaremos a paixão em tudo.

#Tag - Sunshine Blogger Award

15.2.19

Nem me lembro qual foi a última tag dessas que eu fiz...  Andei bem afastada do blog no ano passado, mas esse ano parece que voltei com tudo... Eu gosto assim, despretensiosamente, sem planejar voltar, simplesmente dar o ar da graça aqui quando der vontade. E sumir quando der vontade também...

Sobre a tag, eu vi no blog Um Velho Mundo, da Helen, e como qualquer pessoa poderia responder a tag, cá estou! Então, cumprindo a primeira regra, obrigada, Helen, por deixar livre para quem quiser responder às perguntas!

Regras:
1. Agradecer à blogger que nomeou
2. Responder às 11 questões feitas
3. Nomear 11 bloggers e fazer 11 perguntas 
4. Colocar as regras e o logótipo no post (a imagem original é esta do link, mas quis usar esse girassóis que encontrei)

1. Como você lida com situações de ansiedade, caso tenha? O que te acalma?
Quem não tem ansiedade, né? O mal do século...
Quando estou ansiosa, eu procuro tomar chá de camomila, já que eu adoro chás naturalmente, e o de camomila parece ser o único que realmente me acalma. Mas quando a situação é mais severa, eu procuro reservar um tempo para meditar. Meditação é a chave para mim, nada jamais funcionou tão bem quanto isso.

2. Como organiza seus estudos? Utiliza apps, programas, ou é tudo manual?
Apesar de ser da área de tecnologia, sou muito old school se tratando desses assuntos... Não gosto de usar apps ou programas para organizar estudos, cronogramas, etc... tem que ser tudo manual mesmo, anotando no papel.

3. Que atividade você faz para se desligar do mundo?
Várias! Eu acho que me desligar do mundo é uma das coisas que mais adoro fazer rs... Gosto de ler (livros ou HQs), ver alguma série e, principalmente, tocar piano. Quando toco eu me desligo de tudo ao meu redor, só desperto quando as minhas costas começam a doer... :/

4. Qual seu sabor de chá favorito?
Juro que não tinha lido essa pergunta antes de responder a primeira. Respondendo então: camomila. Mas esses dias descobri um chá de pêssego sensacional também...

5. Prefere filmes únicos ou trilogias?
Se forem bons, gosto de ambos.

6. Há algum livro clássico que te cativou? Diga qual.
O Morro dos Ventos Uivantes. É romântico, é obscuro, é realista: tudo que eu amo! Acho que sempre será o meu preferido por ter um enredo tão rico, tão emaranhado e bem trabalhado como aquele.

7. Sente saudade de algo do tempo da escola? O quê?
Da escola, jamais. Da faculdade sinto muita saudade dos amigos (alguns mantenho até hoje), das rodas de violão, do café na hora do intervalo, das manhãs na biblioteca, das aulas e, por incrível que pareça, do meu TCC.

8. Aprecia momentos de solitude?
Demais... Eu gosto de estar entre amigos, mas preciso de momentos sozinha para recarregar as energias.

9. O que é se apaixonar, na sua concepção?
Acho que é quando você se sente feliz, pleno e em paz com a situação, seja ela um relacionamento ou algo que você esteja fazendo.

10. Você acredita que a humanidade vá evoluir para algo melhor?
Gostaria de ter essa fé, mas convivendo com as pessoas e vendo as reações explosivas diante de determinadas coisas, ideologias destrutivas, intolerância ao "diferente", eu não consigo acreditar nisso. Somos uma sociedade, em sua grande maioria, individualista. Até que haja mais empatia, nada vai mudar.
Pelo menos minha consciência fica tranquila nesse sentido. Embora eu tenha muitas coisas para melhorar, sigo tentando.

11. Se você fosse outro ser vivo na face da terra, qual ser vivo seria? (Não precisa ser apenas do reino animal)
Gostaria de ser a minha cachorra: ela só vive o hoje plenamente, sem se preocupar com o amanhã. Ela é o melhor exemplo de aplicação do poder do agora. E que sonho seria poder viver sem preocupações... Eu ainda não sou evoluída o suficiente para isso.

Adorei fazer essa tag! Gosto de responder essas perguntas não-casuais kkkk. Não vou listar bloggers e nem fazer as 11 perguntas porque, no momento, meu blog anda meio parado... Então quem quiser fazer, sinta-se livre para responder as perguntas acima, e não se esqueçam de agradecer a Helen!

Maiti.

Jogos de Desktop dos Anos 90

9.2.19

O ano era 1998. Lembro até hoje do meu primeiro computador: um desktop branco, com monitor grande e um teclado super duro de digitar. Lembro do peso do mouse, com aquela bolinha dentro... Lembro que eu não sabia nada (eu só tinha 5 anos), mas sabia que era um Windows 98 porque aquela tela azul clara aparecia toda vez que o computador iniciava. E eu brincava com apresentações do Power Point, porque era a única forma de entretenimento que eu tinha. E também jogava os clássicos pinball e campo minado, do Windows.
De vez em quando aparecia uns jogos diferentes que até hoje são um mistério para mim. Acredito que era instalados pelo meu primo, que era mais velho e usava o computador de vez em quanto. Me lembro de ter jogado Dilbert, Tomb Raider II e Fifa 98 (que eu não gostava, mas adorava a música tema, que alguns anos mais tarde descobri ser Song 2, do Blur).
Dito isso, eu encontrei hoje um site que é uma verdadeira relíquia!
Ele se chama Old Games, e nada mais é do que um acervo que reúne mais de 10.000 jogos para desktop da década de 90 e início dos anos 2000. Lá você encontra clássicos que marcaram a nossa infância como Age of Empires, Age of Mythology (um dos melhores jogos EVER), Duke Nukem, Doom, Half-Life, Tomb Raider e muito mais...
Ficou com saudades? Clique aqui e explore à vonts.
A vantagem é que os jogos são relativamente pequenos de tamanho e MUITO provavelmente rodam na sua máquina atual kkkk.

Maiti.
 
© Ultraviolence - 2014. Todos os direitos reservados.
"Listen to the silence, let it ring on."
imagem-logo