Schizophonic

19.6.15

Oi, galera! Quanto tempo, né?
Dessa vez vou jogar um pouco a culpa no blogger, porque toda santa vez que eu entro aqui para postar, a porcaria do blogger não carrega. Isso me desanima tanto que vocês não fazem ideia... Só para fazer essa postagem eu tive que recarregar a página três vezes... Mas enfim...
Hoje estou aqui para falar um pouco mais de música e mostrar um álbum que está fácil na lista dos meus top álbuns preferidos. E aposto que a maioria nunca ouviu.

O álbum em questão é o Schizophonic, do Nuno Bettencourt. Para quem não conhece o cara, ele é o guitarrista da banda Extreme, famosa pela baladinha More Than Words. Também é conhecido como o cara com os cabelos mais perfeitos da face da Terra.
O Extreme teve uma parada, e em 1996 o Nuno saiu da banda e tentou uma carreira solo que não foi muito promissora. Mas rendeu um álbum sensacional (pelo menos pra mim, pois não chamou atenção dos críticos da época).
Vindo do Nuno - um guitarrista espetacular -, era de se esperar um álbum estilo Steve Vai, Joe Satriani, essas coisas... Ou pelo menos com uma pegada hard rock com funk e groove, como é o Extreme. Mas o que veio foi uma verdadeira surpresa, pois não tinha nada a ver com nada disso. O álbum é totalmente puxado para o alternative rock e o post-grunge - estilo musical que estava em alta na época -, sendo que muitas das músicas me fazem lembrar o Silverchair, por exemplo.
Pelo que eu andei pesquisando, o Schizophonic é muito 8 ou 80: Ou você ama, ou odeia. E a maioria das pessoas odeiam. Mas eu simplesmente amo ahuahuahuha. Então recomendo para quem está a fim de ouvir algo novo e que curte um rock alternativo.
Destaque para as músicas: Swollen Princess, Confrontation e Got to Have You.


Espero que gostem da indicação. ;)
Ah, e essa loira fatal da capa é o próprio Nuno. Durmam com essa.

Maiti.
Comentários
5 Comentários

5 comentários:

Gabriela CZ disse... Responder

Oi, Maiti! Realmente faz muito tempo que você não aparece por aqui, mas que estranho esse seu problema com o blogger... Nunca aconteceu comigo. Será que tem algo a ver com o horário? De repente você está entrando justamente nas horas de maior acesso ou algo assim. Bem, senti falta dos seus posts. :)
Confesso que não conhecia o álbum e nem o Nuno, mas admito que não sou nenhum exemplo. Só conheço os clássicos. [rs] Não pude conferir todo o álbum agora, mas gostei do que ouvi. Estou contigo! [rs]

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Larissa Fonseca disse... Responder

Ai, caramba, eu queria tanto saber de onde eu me lembro dessa primeira música da playlist... É muito boa, a propósito. Como meu tempo hoje está curto, vou ver se consigo ouvir o álbum aos pouquinhos. Confio no seu gosto musical, Maiti. Muito. Desde que conheci aqui!

Belle Bueno disse... Responder

Hello moça! Sei exatamente como é ser trollada pelo blogger, desanima muito, mas não desista! Seu blog tem um conteúdo excelente!
Gostei muito da indicação, nunca tinha ouvido e confesso que estou de cara com a loira ser o Nuno '-'

Um abraço!

nandapensa disse... Responder

Olá Maiti,
É a primeira vez que eu acesso seu blog, e eu preciso fazer algumas considerações: que layout maravilhoso! Esse fundo Laranja Mecânica é tão <3 E pelo que percebi você gosta bastante de pós-punk né? Eu também adoro, principalmente Joy Division (umas das minhas bandas favoritas da vida, depois de Beatles). Maravilhoso teu gosto musical!
Vou seguir porque realmente gostei bastante do seu cantinho, e quero acompanhar as novidades :)
Bjs :*

Caio disse... Responder

Li o titulo e pensei que fosse sobre o primeiro álbum da Geri Halliwell XD

Postar um comentário

Evite comentários Ctrl+C Ctrl+V, pois os mesmos não serão respondidos. Não se esqueça de deixar o link do seu blog para que eu possa retribuir a visita! :)

 
© Ultraviolence - 2014. Todos os direitos reservados.
"Listen to the silence, let it ring on."
imagem-logo