Sombras: Parte Final

16.7.13

Este é um post da série "Sombras", que é composta de 3 partes. Os poemas não foram escritos por mim, mas por um grande amigo meu.
Você pode ler a primeira parte clicando aqui e a segunda parte clicando aqui.

Por que forçar algo que não precisa?
Vale a pena continuar sofrendo?
Ser alguém que não gosta de si...
E a todo instante morrendo.

Sombras vem e vão
Nossas vidas são feitas de coisas ilusórias
Tudo parece que é único
Mas no final serão apenas memorias.

Luzes aparecem a cada dia
Algumas te fazem se sentir no céu
Outras te derrubam aos poucos
E no final só se sente o gosto do féu...

As vezes paramos para pensar
Por que devemos viver?
Só desgraças no mundo inteiro
Não seria mais fácil morrer?

Morrer para que? Desistir?
Por culpa das sombras queremos sim
Mas sempre sabemos a verdade
Não é tão simples assim

Queremos as luzes o tempo inteiro
Queremos a verdade ilusória da vida
Queremos o doce gosto da alegria
E apenas a felicidade que nos foi provida...

Não tenho mais sombras atrás de mim
Não tenho mais medo de ir em frente
Agora só existe a coragem em meu peito
E a existência agora é transparente.

Não preciso de uma luz ao meu lado
Aquela luz que me seguia morreu
Não preciso mais sofrer na escuridão...
A luz agora sou eu.

Sobre o Autor: João Francisco Lopes Soares, ou HernsFox (mas apelidado por mim de Johnny), é estudante de Ciência da Computação, rockeiro desde que se conhece por gente e um ótimo músico. Dono de um coração enorme e uma sensibilidade que lhe permite escrever esse tipo de texto, ele é uma das melhores pessoas que eu conheço.
Comentários
5 Comentários

5 comentários:

sim, 27! disse... Responder

Há tantos artistas anônimos perdidos por aí, seu amigo certamente é um deles Maiti, poemas lindo.
Adorei o desenho de capa do seu blog, assim como o blog que tem posts bem intimista sobre você.
Achei seu blog por acaso e bem hoje acho que esse poema me veio a calhar...
Beijo mocinha!

CONHEÇA O BLOG: SIM, 27!

Gabriela Cerutti Zimmermann disse... Responder

Fechou com chave de ouro essa série de posts. Maravilhoso, profundo e verdadeiro. Tem muito sentimento nesses poemas.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Lola Mantovani disse... Responder

Perfeito o final, bem profundo, nunca devemos esperar por um luz e sim fazemos e sermos ela
beijos

Leandro de Lira disse... Responder

Oi!
Hm... Que pena que acabou! :/
Realmente é um poema intenso e profundo. Gostei sim. (:
Abraço!

"Palavras ao Vento..."
www.leandro-de-lira.com

Maria Eduarda {@dudsparrow} disse... Responder

Adorei o final. Essa trilogia ficou muito bem escrita, parabens pra ele :)
Boa semana
:*

www.redbehavior.com

Postar um comentário

Evite comentários Ctrl+C Ctrl+V, pois os mesmos não serão respondidos. Não se esqueça de deixar o link do seu blog para que eu possa retribuir a visita! :)

 
© Ultraviolence - 2014. Todos os direitos reservados.
"Listen to the silence, let it ring on."
imagem-logo