Poeta Vadio

7.5.13

Este é um poema que escrevi num dia raro de inspiração.
Espero que gostem. :)

Poeta Vadio
por Maiti

Sempre procurou sorrir
Sempre procurou cantar
Mas quando se encontrava só
Sentia sua alma o desdenhar

Poeta vadio, onde está
Aquela alma bela como tafetá?
A dor é sua melhor amiga
Seus versos são o que lhe castiga

Sente-se só e atormentado
Nada poderá tirar o poeta do seu marasmo
Tormento não lhe seria menos adequado
Para entoar seus versos de puro sarcasmo

Poeta vadio, covarde e taciturno
Uma alma atormentada que beira o soturno
Vê seu rosto lânguido refletido no espelho
Enquanto escorre dos seus pulsos gotas de seu sangue vermelho.

Comentários
4 Comentários

4 comentários:

Thami disse... Responder

Nossa, adorei o poema! Foi você que fez? Ficou muito bom! Fica muito bom quando a gente se identifica né? Hahaha.

Xx
www.likeparadise.com.br

Lola Mantovani disse... Responder

Adorei, Não importa quantas pessoas o rodeiam se nasceu pra ser só, sempre se sentirá assim.
beijos

Bia Rodrigues disse... Responder

Maiti minha amora :3
Que bom que voltou a postar *-*
Eu adorei esse poema, me identifiquei com esse poeta, que de certa forma me passou a entender que busca a solidão.

O blog esta lindo com esse novo layout.

Beijos
Pepper Lipstick

Franciele Souza disse... Responder

Eu adoro contos e poemas*-*
adorei seu espaço, parabéns, pode ter certeza que sempre vou estar aqui de olho nas histórias novas que você vai postar*-------*

Seguindo aqui.. Big Beijos

http://granulosdabeleza.blogspot.com.br/

Postar um comentário

Evite comentários Ctrl+C Ctrl+V, pois os mesmos não serão respondidos. Não se esqueça de deixar o link do seu blog para que eu possa retribuir a visita! :)

 
© Ultraviolence - 2014. Todos os direitos reservados.
"Listen to the silence, let it ring on."
imagem-logo