Solidão

3.4.12


Sentada no chão, com as costas apoiadas na parede e com os joelhos envoltos pelo braço, ela observa o quarto vazio.
Ele se foi.
E, com ele, se foi o cheiro de café, o cheiro de menta de seu hálito e o cheiro bom proveniente do gel de seus cabelos.
Ele também levou as risadas, os carinhos, os beijos...
A respiração ofegante...
Ele levou seu coração.
Os devaneios são interrompidos por uma lágrima que cai no seu joelho, chamando a sua atenção. Ela observa a pequena gota e isso a remete para mais uma lembrança dos dois:
A primeira vez que ele a deixou. E depois a segunda. E agora.
Nas outras vezes, muitas lágrimas foram derramadas. Mas... dessa vez não seria assim.
Ela colocou o cabelo que caía atrás da orelha e limpou o rosto do rastro de solidão que o umedecia. Dessa vez seria diferente.
Ela sempre soube que ele nunca foi digno do seu amor. Mas o amor dela sobrescrevia tudo, toda a lógica que qualquer pessoa poderia enxergar: Ele não era certo para ela.
Ela fitou os lençóis desarrumados - um sinal visível de que ele esteve ali há pouco, de que ele era real. Ela sabia que ele iria voltar - quando lhe fosse conveniente.
Não.
Não mais.
Ela levantou do chão e arrumou os lençóis, alisando-os para que ficassem perfeitamente sem dobras ou rugas. Por último, colocou os travesseiros na cabeceira e os afofou com a mão. Caminhou lentamente até a janela e a escancarou, deixando a luz do sol invadir aquele quarto escuro e o vento levar dali aquele cheiro de passado e as lembranças, que agora eram como poeira se esvaindo.
Era hipocrisia negar que ela o amava.
Mas ela amava mais a si mesma.
Ele não ia voltar. Não mais.

Penny Lane.
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Anônimo disse... Responder

"Eu estava longe de ser uma pessoa interessante. Não queria ser uma pessoa interessante, dava muito trabalho. Eu queria mesmo um espaço sossegado e obscuro pra viver a minha solidão; por outro lado, de porre, eu abria o berreiro, pirava, queria tudo, e não conseguia nada." Gostei daki ;)
Charles Bukowski

Penny disse... Responder

Hey!
Gostei desse trecho *-*
Que bom que gostou daqui. Volte sempre :)
Beijo.

Postar um comentário

Evite comentários Ctrl+C Ctrl+V, pois os mesmos não serão respondidos. Não se esqueça de deixar o link do seu blog para que eu possa retribuir a visita! :)

 
© Ultraviolence - 2014. Todos os direitos reservados.
"Listen to the silence, let it ring on."
imagem-logo