Tão bom falar...

3.12.11

Já comentei anteriormente da minha trava de falar o que sinto. Eu sou horrível para fazer isso, não consigo me expressar oralmente, mas ultimamente eu tenho feito isso... Claro que não consigo fazer do jeito que eu queria, do jeito que seria se eu estivesse escrevendo. Mas mesmo assim, já é um avanço.
Após falar, me expressar... eu me sinto bem. Me sinto mais leve, como se eu tivesse tirado uma carga muito grande de peso de cima de mim. Acho que todo mundo se sente assim. Mas é que geralmente eu sentia isso depois que eu escrevia, não depois de ter dito algo. A sensação foi diferente porque parece que o alívio foi maior.
Isso aconteceu essa semana. Na verdade, para ser mais precisa, isso aconteceu ontem. Eu falei tudo o que estava me afligindo de verdade, todos os meus medos, minhas incertezas... Eu simplesmente tomei coragem e falei. Falei me confundindo com as palavras, atropelando coisas talvez, mas tentando ter cautela para me expressar corretamente. No final das contas eu consegui fazer isso e mal pude acreditar depois.
Eu não sou a melhor pessoa para dar conselhos, mas uma coisa eu posso aconselhar, pois talvez ajude: Diálogo. É sempre o melhor meio de se resolver as coisas. Falar tudo - as coisas boas e ruins. E sinceridade acima de tudo, mesmo se for para dizer coisas que possam não fazer o outro feliz. Enganar alguém só vai adiar o sofrimento do outro e isso não vale a pena, a não ser que você não se importe com a pessoa.

E se caso você não se importar com a pessoa... evite o contato com ela, mas não faça ela sofrer. Ninguém merece isso. Isso estou dizendo por experiência própria: NINGUÉM merece isso.

Penny Lane.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Evite comentários Ctrl+C Ctrl+V, pois os mesmos não serão respondidos. Não se esqueça de deixar o link do seu blog para que eu possa retribuir a visita! :)

 
© Ultraviolence - 2014. Todos os direitos reservados.
"Listen to the silence, let it ring on."
imagem-logo